O inverno tem sua beleza, mesmo que às vezes seja difícil despir-se dos floriamentos, da fartura frutífera, da tal nova em folha.

De que serve uma árvore nua?

Nudez imaginária, pois o que a mantém em pé nunca é por nós totalmente revelada, suas raízes.

A raiz está no submundo, onde é escuro e úmido. É sua intimidade.

Sua nudez sem intimidade só quebra o galho, natureza pornográfica.

A intimidade é a nudez que poucos escolhidos acessam, só assim é possível estar protegido ao invés de exposto.

A coberta de terra não enterra apenas os mortos, mas acolhe a profundeza da vida.

Quando um inverno psíquico chega, o recolhimento para as raizes é preservar a existência. A raiz resiste ao inverno, ela é origem e o sem fim. O fim apenas se cortar pela raiz.

O que te nutre e o que te mata esta na mesma profundidade. E por isso esse medo dessa tal intimidade.

Eduarda Renaux

16.05.2019